CollabVM

From Computernewb Wiki
Jump to navigation Jump to search

View page in: English

O Collaborative Virtual Machine (também conhecido como CollabVM, Collab VM, ou collab-vm) é um projeto de código aberto que permite aos usuários colaborativamente controlar uma máquina virtual, tipicamente por em torno de 18 segundos por pessoa. A reviravolta é que qualquer um pode usar qualquer uma das 7* máquinas virtuais oficiais/não oficiais em qualquer momento, e fazer o que bem entenderem (exceto se for fora da lei, veja as regras do site).

O conceito atual e projeto foi inspirado pelo site socket.computer, mas o projeto CollabVM adiciona muitos recursos a mais em cima dos recursos existentes, como uma sala de bate-papo, um Painel do Administrador, registros e mais. O site foi criado por Dartz, e o software foi programado e escrito por Cosmic Sans, Dartz e Geodude.

O que é

Este site permite aos usuários controlar uma máquina virtual, executando várias máquinas virtuais simultaneamente. A lista é a seguinte(Atualizada às vezes):

Máquinas Virtuais oficiais:

  • Windows 2000 Professional SP4 x86
  • Windows 7 Ultimate SP1 x64
  • Windows XP Professional SP3 x86
  • Lubuntu 21.04 x64
  • Windows 8.1 Pro x64
  • Windows 10 20H2 Pro x64
  • Windows 11 Pro x64 Build 22000.100

Existem outros sites executando o software CollabVM que também executam outros sistemas operacionais, como MS-DOS, Windows 98, Debian, etc, e em breve, os usuários poderão hospedar suas próprias VMs com seus próprios sistemas operacionais (isso já foi feito). O site é alimentado pelo Guacamole e o collab-vm-server. O site possui uma sala de chat, onde os usuários podem digitar mensagens uns para os outros. O objetivo do chat é compartilhar ideias sobre o que fazer na máquina virtual, embora ela possa ser usada para praticamente qualquer coisa. Quando você faz o login no site, recebe um genérico nome anônimo de convidado (normalmente guest(sequência de 4 a 6 números)). Os proprietários do servidor podem recompilar o servidor com um nome diferente, portanto, pode ser diferente dependendo do site CollabVM que você está usando. Você pode alterar seu nome (clicando no botão "Alterar nome de usuário") ou pode deixá-lo como o nome de convidado padrão.

Para assumir o controle da máquina virtual, primeiro, pressione o botão Take Turn ou clique na tela. Em seguida, você receberá um lugar na fila. Você obterá o controle da máquina virtual ou terá que esperar até que a mudança de outro usuário termine antes de assumir o controle. Para verificar quem está no momento, você pode rolar até a lista de usuários e procurar nomes em azul / amarelo. Se seu nome tiver um fundo azul, isso significa que eles estão atualmente no controle da máquina virtual. Se o nome tiver um fundo amarelo, isso significa que eles estão aguardando para assumir o controle da máquina virtual. Se eles não têm cor, significa que não estão fazendo nada. Quando você pressiona o botão Take Turn ou clica na tela, se alguém também estiver fazendo uma curva, você receberá um cronômetro que indica quanto tempo você tem que esperar.

Por favor note que: Embora o site não seja explicitamente para maiores de 18 anos, se você tiver menos de 18 anos, precisará da permissão de seu responsável (ou pai), pois qualquer pessoa pode fazer qualquer coisa nesta máquina virtual, incluindo abrir pornografia e outras coisas NSFW. Há um borrão de aviso que embaça a tela antes que você possa vê-lo.

História

A invenção de um conceito de uma máquina virtual pública colaborativa que outros pudessem usar através da internet é difícil de dizer quando foi criada. O conceito parece ter existido já em meados de 2004, com um usuário de um fórum postando um endereço de IP com uma senha para um servidor VNC, alegando que era "aberta para qualquer um usar". O conceito de colaboração com pessoas por meio de uma máquina virtual pode ser rastreado até 2010, e o conceito de usuários se revezando para colaborar com uma VM online pode ser rastreado até abril de 2014, a data de lançamento oficial do socket.computer.

O CollabVM foi inspirado pelo site Manymo, que permitia aos usuários executar uma máquina virtual Android num navegador de internet, mas já não se encontra mais disponível.

CollabVM 0.01

11 de Julho de 2014 - 18 de Fevereiro de 2015

CollabVM 0.01 (chamado anteriormente de "Browser Computer", Computador de Navegador) começou em Julho de 2014, como um experimento divertido. Ao invés de uma máquina virtual, ele executava em uma máquina física rodando Windows 95, com um script node.js básico para simplesmente conectar a um servidor VNC que não possuía uma senha. Esta versão não tinha turnos - se houvesse mais de dois usuários na VM ao mesmo tempo, eles teriam que conversar para poder colaborar ou tentar lutar pelo controle. A página em questão não era nem hospedada no Computernewb. O projeto foi mais tarde reconfigurado para conectar-se a uma sessão QEMU remota pois os usuários desligavam constantemente a máquina, fechando o servidor VNC ou a destruíam. Essa versão era bastante impopular, com somente em torno de 5-6 pessoas únicas controlando ela a mais ou menos a cada 2* meses. O projeto foi fechado em Novembro de 2014, porém mais tarde retornaria em Fevereiro de 2015.

CollabVM 1.0

18 de Fevereiro de 2015 - 28 de Julho de 2015

CollabVM 1.0 (conhecido como "Era Socket.io" para alguns) foi a primeira iteração popular do CollabVM, e a segunda no geral. Embora inicialmente impopular, sua popularidade explodiu em abril de 2015, após ser postado no Reddit. Ele rodou no motor do socket.computer, mas teve algumas modificações no local; a tela foi dimensionada, a imagem do laptop foi removida, um painel de administrador foi introduzido e dois exploits foram encontrados e depois corrigidos. CollabVM 1.0 executou 9 sistemas operacionais diferentes em sua vida útil, que inclui: Windows 95 OSR2, Windows 98, Windows 2000, Windows Vista Home Premium, Windows 7 Home Premium, Windows 7 Ultimate, Windows XP Professional SP2 e, em seguida, Tiny7. O site tinha uma sala de bate-papo Xat embutida na parte inferior, bem como um contador online que mostrava quantas pessoas estavam online. Posteriormente, isso foi adicionado ao próprio servidor. Foi substituído pelo CollabVM 1.1 em 28 de julho de 2015.

CollabVM 1.1

28 de Julho de 2015 - 24 de Março de 2016

CollabVM 1.1 foi a terceira iteração do CollabVM. Essa iteração foi um marco muito importante na história do CollabVMs, pois era quando o collab-vm-server estava oficialmente fora do beta e lançado no site. O CollabVM 1.1 trouxe o novíssimo engine que ainda está em uso hoje, além de remover todas as vulnerabilidades do socket.computer, além de torná-lo muito mais rápido e sem maiores problemas. O bate-papo Xat foi inicialmente removido da página, mas posteriormente foi adicionado de volta após alta demanda. Esta versão também introduziu alguns recursos ainda encontrados no site, como o aviso NSFW e outras coisas. Ele executou dois sistemas operacionais em seu tempo, incluindo o Windows 7 Ultimate e Tiny7. Mais tarde, uma atualização foi lançada para ele. Mais tarde, trouxe vários novos recursos para a mesa, incluindo um novo tema de bootstrap, um novo chat HTML5, a lista de usuários online, o teclado virtual, o FAQ, notícias, regras e outras páginas, bem como muitas outras novas funcionalidades. Esta também foi a primeira versão do collab-vm-server que a VM Experimental rodou. Em 29 de Dezembro de 2015 um novo servidor foi adiquirido, que rovada o QEMU muito melhor que o antigo. Em 18 de Outubro de 2016, os binários para o CollabVM 1.1 foram lançados.

CollabVM 1.2

24 de Março de 2016 - 17 de Fevereiro de 2020

CollabVM 1.2 é a quarta iteração do CollabVM. A última versão estável é 1.2.9. Esta iteração incluiu várias atualizações para o núcleo 1.1 existente e adicionou alguns novos recursos. Esses recursos incluíam o Vote for Reset, que permite aos usuários redefinir a máquina virtual mesmo quando um administrador não está online (agora os usuários podem simplesmente votar redefinir em vez de potencialmente esperar por horas por um administrador), uma nova página inicial que mostrava o virtual Em máquinas junto com as capturas de tela delas em execução, foi adicionado suporte para várias máquinas virtuais, um problema que permitia que os usuários se passassem por outras pessoas foi corrigido e o contador de turnos agora contava quanto tempo você tinha que esperar.

Posteriormente, em 15 de junho de 2016, outro recurso enorme e altamente antecipado foi adicionado ao CollabVM 1.2; o Virus Farm, também conhecido como CollabVM Agent. O Agente permite que os usuários carreguem qualquer arquivo para a máquina em que está em execução e muito mais. O agente foi projetado para ser muito fácil de habilitar e desabilitar, de forma que um CollabVM pudesse ser facilmente convertido em um nó Virus Farm e vice-versa. Em 18 de outubro de 2016, outro grande marco para o CollabVM foi feito - o código-fonte do servidor, bem como seus binários, foram lançados publicamente.

Em 12 de dezembro de 2018, um Port para Windows foi disponibilizado por CHOCOLATEMAN e Ir0nlake.

CollabVM 2.0: Inferno na Terra

17 de Fevereiro de 2020 - Fim de Junho(?) de 2020

O CollabVM 2.0 foi a quinta desgraça iteração do CollabVM. Essa versão foi originalmente planejada a ser a 1.3, mas desde então foi renomeada para 2.0 já que não compartilha nenhum código antigo com o servidor original. Essa iteração incluía diversas atualizações, incluindo atualizações de estabilidade, bibliotecas mais modernas, suporte a VNC e RDP, suporte de áudio completo em sessões VNC e RDP, contas, suporte nativo a Windows e mais.

Ela deixou de ser usado na instância oficial devido a uma superabundância de instabilidade, bugs e um milhão de exploits de travamento.

CollabVM 1.2.x: A Vingança

Final de Junho(?) de 2020 - Atualmente

O CollabVM 2.0 era muito instável para ser usado como uma versão de tempo integral, então voltamos ao 1.2, e retornando, ganhamos mais recursos nas atualizações "posteriores à 2.0", como:

  • Suporte a JPEG
  • Correções de bugs e estabilidade

Em fevereiro de 2021, a última versão oficial do servidor CollabVM 1.2 foi lançada, 1.2.11. Ele usa Boost.Beast para WebSockets, semelhante ao CollabVM 2.0, mas não trava tanto quanto o CollabVM 2.0.

Esta base de código atualizada também está sendo usada como base para a próxima versão do CollabVM.


Recursos adicionados em forks:

6969: Banir/Emudecer diretamente da visualização de VMs, Rank de moderador e Permisssões, e identificação da compilação.

yellows111: Expulsar, (Recursos por DarkOK: forçadamente renomear usuários, remover turnos e limpar fila de turnos), e outros.